terça-feira, 18 de Março de 2014

The fountain...

As confidências demoram-se no céu da boca como as nuvens lentas do Outono. Sopro-as, para que o céu se limpe e apenas uma névoa vaga se cole ao que me queres dizer; mas encostas-me os lábios ao ouvido e tu, sim, é que me contas que céu é este, e de onde vêm as nuvens que o cobrem. Sentimentos, emoções, paixões, interpõem-se entre cada frase. Nem há outros assuntos quando nos encontramos, e me começas a falar, como se fosse o coração a única fonte do que dizemos. Nuno Júdice, in POESIA REUNIDA

quinta-feira, 13 de Março de 2014

O privilégio...

Nada, nem sequer o verão está completo. Menos ainda o colar de sílabas que, desvelado, te ponho à roda da cintura. Nunca me pediste mais, nunca te dei outra coisa. Quando juntamos as mãos esquecemos que somos culpados da nossa inocência. E sorrimos, alheios ao sol que declina, à estrela do norte que sabemos no fim. O privilégio da vida é este silêncio musical que do teu olhar cai nos meus olhos e regressa a ti acrescentado pela luz da manhã varrendo o mar. Eugénio de Andrade

Esse olhar que era só teu

)

quinta-feira, 27 de Dezembro de 2012

Hoje

Hoje de manhã saí muito cedo, Por ter acordado ainda mais cedo E não ter nada que quisesse fazer... Não sabia que caminho tomar Mas o vento soprava forte, varria para um lado, E segui o caminho para onde o vento me soprava nas costas. Assim tem sido sempre a minha vida, e Assim quero que possa ser sempre Vou onde o vento me leva e não me Sinto pensar. Alberto Caeiro

quarta-feira, 10 de Outubro de 2012

terça-feira, 28 de Agosto de 2012

sexta-feira, 1 de Junho de 2012

O que temos

Deixei contigo o meu amor, música de açúcar a meio da tarde, um botão de vestido por apertar, e o da vida por desapertar, a flor que secou nas páginas de um livro, tantas palavras por dizer e a pressa de chegar, com o azul do céu à saída. por entre cafés fechados e um por abrir. Mas trouxe comigo o teu amor, os murmúrios que o dizem quando os lembro, a surpresa de um brilho no olhar, brinco perdido em secreto campo, o remorso de partir ao chegar, e tudo descobrir de cada vez, mesmo que seja igual ao que vês neste caminho por encontrar em que só tu me consegues guiar. Por isso tenho tudo o que preciso mesmo que nada nos seja dado; e basta-me lembrar o teu sorriso para te sentir ao meu lado. Nuno Júdice in O ESTADO DOS CAMPOS